Legal Intelligence

A justiça é uma daquelas áreas que tem escapado ao impacto dos dados e da tecnologia. É uma ciência de argumentos, persuasão, emoção e juízo humano. Será que a justiça, a lei, os seus atores e as suas instituições estão a saber evoluir de acordo com os tempos, com a tecnologia e com o conhecimento cientifico? Na Antas da Cunha ECIJA, admitimos que podemos fazer mais e melhor.

A era da evolução tecnológica pode ser a idade de ouro para a justiça. A evolução científica e social  permite o nascimento de novos direitos, o acesso a uma justiça mais próxima do ideal de felicidade, baseada na equidade e na análise do caso concreto.

No que diz respeito às profissões jurídicas, estão a surgir novas profissões e o desenvolvimento do conceito de advogados híbridos – com recurso às novas tecnologias, capazes de feitos profissionais nunca antes alcançados.

As escolhas coletivas estão a promover o bem estar social e, por essa razão, a justiça está instada a adaptar-se.

Na Antas da Cunha ECIJA criamos o departamento de Legal Intelligence para disromper a experiência dos nossos clientes. Trabalhamos numa perspetiva ontológica, reformando os nossos serviços jurídicos, adaptando-os a conceitos como Deep Learning, Machine Learning, Advocacia 4.0, realidade aumentada e Smart Law.

Desenhamos sistemas novos e exploramos tópicos, como os de AAI (Augmented Attorney Intelligence), LDT (Legal DesignThinking) e de HL (Hybrid Lawyers).
Estamos preparados para lidar com a tecnologia Blockchain e dispomos de sistemas capazes de gerar os nossos próprios Smart Contracts.

Queremos transformar o modo como as pessoas vêm a justiça e os seus atores e a melhor forma de o fazer é oferecer serviços com vantagens diferenciais aos nossos clientes.